domingo, 2 de fevereiro de 2014

Reciclagem de Lixo poderia movimentar no Brasil R$ 20 bilhões por ano,

mas o País só recicla 1,4% dos
resíduos sólidos e perde R$ 8 bilhões anualmente nesse segmento, deixando de gerar emprego e renda

O lixo é uma fonte de riquezas. As indústrias de reciclagem produzem papéis, folhas de alumínio, lâminas de borracha, fibras e energia elétrica, gerada com a combustão. A reciclagem movimenta hoje, no Brasil, cerca de R$ 12 bilhões. Mas o País ainda deixa de ganhar por ano R$ 8 bilhões por não reciclar tudo que é possível, segundo estudo do Instituto de Pesquisas Econômicas (IPEA).
O planeta não agüenta continuar gerando lixo no ritmo atual. Muito menos o Brasil. Se o mundo tivesse hoje padrões de consumo semelhantes aos dos europeus ou norte americanos, seriam necessários mais dois planetas “Terra” párea garantir recursos naturais para a produção e consumo. É preciso, portanto, mudar, de forma que as cidades, cada vez mais inchadas, possam implantar formas mais sustentáveis de vida, reduzindo a geração, reaproveitando e reciclando o que é possível reciclar, gerando renda e trabalho ao mesmo tempo.
O 4º Encontro de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, que acontece no próximo dia 18 de março, no Centro Empresarial Rio (RF), tem exatamente esse propósito: buscar e difundir experiências novas ou já implementadas em várias cidades brasileiras, estados, empresas privadas e ONGs. As boas práticas existem e precisam ser divulgadas, debatidas e multiplicadas. Este ano, quando realizaremos a Copa do Mundo no Brasil, a questão da gestão integrada dos resíduos deveria estar equacionada, com o fim dos lixões, mas essa meta parece cada dia mais difícil de ser cumprida.fonte jornalista Carlos Emiliano

Nenhum comentário: